Friday, February 04, 2005

Tribos


Para muitos homens em África, cicatrizes são uma forma de iniciação tribal e um símbolo de coragem. O doloroso processo começa na puberdade e continua durante a vida. Cada tribo tem uma tatuagem distintiva. A face deste homem indica a sua vila e o seu clã e inclui simbolos de magia negra para manter longe os espíritos do mal.

2 comments:

Lavito said...

Nalgumas tribos africanas quando os jovens atingem a puberdade, entre os 10 e 12 anos segundo as suas crenças, existem verdadeiros combates entre dois jovens, os quais sao precedidos de semanas de preparaçao. Os mais velhos e mais experientes ajudam o "candidato" a adulto a escolher uma vara o mais perfeita possivel, resulta da combinaçao de flexibilidade e ao mm tempo dureza, cheia de pequenos entalhes e cortes. No dia em q comemoram a entrada na idade adulta, os jovens encontram-se frente a frente chicoteando-se um ao outro alternadamente com as varas, em q os entalhes e cortes podem mm chegar a arrancar pequenas partes de carne e pele, se nalgum momento alguns deles fraquejar, chorar ou mm soltar um pequeno gemido de dor nao será aceite cm adulto. Por ser um ritual um pouco macabro e bastante doloroso a sociedade ocidental tenta-se muitas vezes a critica-lo, mas, que razão tem ela para apontar o dedo a estas tradiçoes, se na nossa sociedade "tao" avançada, as crianças com pouco tempo de vida, passam lg a viver sem ter os seus pais por perto, pq estes tem de trabalhar os dois para poderem sustentar uma familia. A dor originada pela separaçao entre uma criança e os seus pais, e as consequencias q daí advêm, não será por ventura mais forte q a dor fisica originada por aquele ritual? Dá que pensar, não?!

Anonymous said...

No Brasil também existe um ritual mais ou menos parecido. Os jovens passam um tempo separado do grupo com alguém mais experiente, e ele não pode sair de sua oca. Eles contam que até os mais magros e fracos sempre saem da oca muito fortes devido a chás de certas raízes.
Então há uma grande festa e o combate dos jovens. Eles se arranham com um nao-lembro-o-quê que eu imagino que seja ossos de animais, e se arranham até se machucarem bastante, depois passam sobre a pele um preparado com uma coisa que arde muito que também não-lembro-o-quê. Aquela preparação de até mais de anos se resume num combate onde vence que conseguir tocar a coxa do "adversário". Mas não há punições ou coisas do tipo para os perdedores, eles chegam a se entregar e então se abraçam e comemoram juntos. É uma festa. Essa cultura indígena chega a me encantar.

Yuri