Thursday, April 19, 2012

Tuesday, April 17, 2012

Thursday, April 12, 2012

I really am such a fool

Já devia ter idade para não deixar que nada me surpreenda nas pessoas.

Andy Warhol

They always say time changes things, but you actually have to change them yourself.

Saturday, April 07, 2012

E este friozinho na barriga que não desaparece?

Friday, April 06, 2012

Abril é o mês mais cruel,
gera lilases na terra morta,
mistura a memória e o desejo (...)

T. S. Eliot

Thursday, April 05, 2012

Hamlet

We are arrant knaves all; believe none of us.

Tuesday, April 03, 2012

[ela escreve-lhe quase todos os dias numa tentativa de fixar o que não se pode prender senão por dentro.
atravessei a rua e quase fui atropelada porque hoje não consegui ainda sacudir-te da roupa que trago vestida. da pele. dos dedos. da saliva.
não terás provavelmente noção desta invasão e eu não saberia como a explicar se precisasse de o fazer.
foste-me sempre familiar porque já te havia sonhado e por isso demorou tão pouco até que agarrasses tudo o que naquela altura me restava por dentro. se calhar é isto a loucura de que falam nos livros que leio.
saí atrasada (e por isso atravessei a rua sem olhar) porque não me apetecia (e nunca me apetece) separar da tua presença que habita a minha casa e que eu provoquei com as histórias escritas nas horas vagas e para preencher a espera.
lembras-te de como sem querer enchemos de intimidade o espaço entre nós? nessa altura eu pensava que eras tanto de verdade quanto de mentira. saber tanto e tão pouco sobre ti. de ti e da tua satisfação sempre incompleta.
há noites em que não posso adormecer. imagino-te a moveres-te noutra cidade, a atravessar a rua, distraído como eu, a desenhar numa mesa de café. como foi que tu me seduziste a razão?
não sei porque te conto isto. talvez precise de apagar de mim aquilo que te escrevo.
às vezes não ser satisfeito é parte de um desejo.]
Fogo Posto