Thursday, July 31, 2008

Os meus filmes #3

Os Sonhadores (The Dreamers)
Bernardo Bertolucci, 2003

Wednesday, July 30, 2008

Os meus filmes #2

Amor e Vacas (The Price of Milk)
Harry Sinclair, 2000
Vencedor do Fantasporto 2001

Tuesday, July 29, 2008

Os meus filmes #1

Donnie Darko
Richard Kelly, 2001


Sunday, July 27, 2008

Saturday, July 26, 2008

88 anos

Passeávamos de mãos dadas pelas ruas. De mãos entrelaçadas. Eu só sentia as tuas mãos.

Pedro Paixão in Vida de Adulto

Friday, July 25, 2008

Apetece-me

Sabes o que eu queria mas é proibido? Que me raptasses e me levasses para uma casa escondida à beira do mar, com cheiro de estrelas molhadas e sabor a sonhos azuis.

Abismo

O coração de uma mulher é um abismo. Este axioma é já tão velho, que não é habilidade nenhuma repeti-lo. Habilidade é sondar o dito abismo e adivinhar a mulher. Muitos o tentam, e poucos conseguem vir a lume com a pedra filosofal. É uma exploração perigosa (...). É como as viagens aos pólos, em cujos gelos ficam sepultados os nautas atrevidos. E, se não fosse assim tão difícil a conquista, a mulher não valia nada. O que a faz preciosa é o segredo.

Camilo Castelo Branco in Memórias de Lisboa

Thursday, July 24, 2008

Terra

Ontem assisti em Aveiro a um concerto de Caetano Veloso muito calmo. Só ele e a sua guitarra e como tecto as estrelas.

Uma delas foi assim.

Wednesday, July 23, 2008

Porto mágico

Na semana passada ao andar por uma rua típica da baixa do Porto, vi colado na parede um post-it amarelo que dizia:

Tuesday, July 22, 2008

O HOMEM QUE NÃO GOSTAVA DE ESCOLHER

Hugo Amador in olhares.aeiou.pt

As coisas quando se tornam familiares deixam instantaneamente de se ver, deixam de incomodar. É a única maneira de as fazer desaparecer.

Pedro Paixão in Vida de Adulto

Monday, July 21, 2008

Friday, July 18, 2008

Nada é mais perigoso do que o silêncio

(...) nunca devemos amar em silêncio(...). Um amor feliz precisa do turbilhão das palavras, das frases aparentemente inúteis e sem sentido, precisa de adjectivos, de elogios, do ruído das banalidades. Não há felicidade que não seja tantas vezes fútil, tantas vezes inútil.

Miguel de Sousa Tavares in "Não te deixarei morrer David Crockett"

Thursday, July 17, 2008

Wednesday, July 16, 2008

Cantiga para quem sonha

Tu que tens dez réis de esperança e de amor
grita bem alto que queres viver.
Compra pão e vinho, mas rouba uma flor:
tudo o que é belo não é de vender.
Não vendem ondas do mar,
nem brisa ou estrelas, sol ou lua cheia.
Não vendem moças de amar,
nem certas janelas em dunas de areia.

Canta, canta como uma ave ou um rio,
dá o teu braço aos que querem sonhar.
Quem trouxer mãos livres ou um assobio,
nem é precio que saiba canta.

Tu que crês num mundo maior e melhor
grita bem alto que o céu está aqui.
Tu que vês irmãos, só irmãos em redor
crê que esse mundo começa por ti.
Traz uma viola, um poema,
um passo de dança, um sonho maduro.
Canta glosando este tema:
em cada criança há um homem puro.

Canta, canta como uma ave ou um rio,
dá o teu braço aos que querem sonhar.
Quem trouxer mãos livres ou um assobio,
nem é preciso que saiba cantar.

Letra de Leonel Neves, canta Luís Goes

Tuesday, July 15, 2008

Insustentável...

Se somos incapazes de amar, talvez seja por desejarmos ser amados, ou seja, por querermos alguma coisa do outro (o seu amor), em vez de chegarmos junto dele sem revindicações e não querermos senão a sua simples presença.

Milan Kundera in A insustentável leveza do ser

Sunday, July 13, 2008

Canção de Agora


Ontem meu peito chorava.
Hoje, não.
Também cansa a desventura.
Também o sol gasta o chão.

Estava ontem sozinha,
tendo a meu lado, sombria,
minha própria companhia.
Hoje, não.

Morreu de tanto morrer
a pena que em mim vivia.
Morreu de tanto esperar.
Eu não.

Relógios do tempo andaram
marcando o tempo em meu rosto.
A vida perdeu seu tempo.
Eu não.

Também cansa a desventura.
Também o sol gasta o chão.

Lila Ripoll (1905-1967)

Saturday, July 12, 2008

Saudades #3


Gostava de ter o dom da palavra para poder descrever o que sinto ao levantar vôo ao som apaziguante de Gotan Project. ...hay milonga de amor...
Cada nota parece fazer o próprio sol brilhar mais, fortalecendo o calor dos raios que entram pela janela.
Recosto-me a ver tudo ficar mais pequeno à medida que subimos, e lembro-me que não haveria melhor ocasião do que esta, dentro de um avião, para pensar como o tempo voa.
Rapidamente chegou a época do ano em que, mais do que nunca, nos detemos a olhar para trás, fazer o balanço do ano e pensar no que queremos alcançar no futuro. O que queremos mudar? O que queremos acolher de novo na nossa vida?
Quero ser feliz. Só (?!).

08 Dezembro 2007, Barcelona


video

Friday, July 11, 2008

Crashing bores

...
This world is full, Oh oh, So full of crashing bores
And I must be one, cos no one ever turns to me to say
Take me in your arms, Take me in your arms
And love me, And love me
...

Morrissey in This world is full of crashing bores

Tu sais...

"Tu sais je vai t'aimer
Même sans ta présence, je vais t'aimer
Même sans espérance, je vais t'aimer
Tous les jours de ma vie.
Dans mes poèmes, je t'écrirai:
"C'est toi que j'aime, c'est toi que j'aimerai
Tous les jours de ma vie"
Tu sais, je vais pleurer
Quand tu t'éloigneras, je vais pleurer
Mais tu me reviendras et j'oublierai
La douleur de mes nuits
Tu sais, je souffrirai
A chaque instant d'attente, je souffrirai
Mais quand tu seras là, je renaîtrai
Tous les jours de ma vie..."
Aprender com a experiência dos outros é menos penoso do que aprender com a própria.

J. Saramago

Thursday, July 10, 2008

Alguns têm na vida um grande sonho e faltam a esse sonho. Outros não têm na vida nenhum sonho, e faltam a esse também.

Fernando Pessoa in Livro do Desassossego

Wednesday, July 09, 2008

Saudades #2

Barcelona, Setembro 2007

Monday, July 07, 2008

Saudades #1


Desci pelos caminhos do Park Guell ao som de um violino.
Ao fundo via-se o serpentear dos bancos gaudianos. O sol pintava a cidade com os seus últimos raios dourados, tentando inutilmente acordar os corações adormecidos.
Magia.

Barcelona, 08 de Novembro de 2007

Hoje estou...